Privatização: investimentos externos não alavancaram economia

DIZ O NASSIF:

“Em sua exposição, Luiz Carlos Bresser-Pereira reforçou o discurso que desenha há tempos, sobre a incapacidade de se aumentar investimentos internos com poupança externa.

Mostrou gráficos que comprovam que, nos 6 primeiros anos do governo FHC, 55% dos capitais externos entravam na forma de investimento. No entanto, não aumentou em nada a taxa de investimento da economia, que continuou estacionada em 17% do PIB.

A partir de 2002, com o superávit nas contas correntes, aumenta o crescimento e o investimento.

Com os dados apresentados, Bresser procura desmontar a identidade contábil na qual se baseia os cabeças-de-planilha, de que o país precisa de déficit nas contas externas, como contrapartida ao aumento do investimento.”

Poupança se faz em casa | Luis Nassif.