Pizza no senado: conta vai ser rachada entre governo e oposição. Ninguém atira a primeira pedra…

Pois é, parece que a opinião pública só vale na hora das eleições. Como disse o Noblat:

“Em discurso elogiado pelos colegas como “uma defesa técnica e sem emoção”, Sarney disse em resumo o seguinte: se tenho culpa, quem aqui não tem? (…)

De lá para cá, o PMDB pediu a cassação do mandato de Arthur Virgílio (AM), líder do PSDB no Senado, que pagou o salário de um assessor liberado para estudar cinema durante dois anos em Barcelona (…)

Estamos outra vez nos estertores de mais um caso que provocou muito barulho para afinal se desmanchar no ar como tudo que parece sólido.

A prometida reforma do Senado se limitará a uma maquiagem mal feita. Medidas antes anunciadas estão sendo esquecidas sem alarde.

O que era sujo permanecerá sujo.”

A oposição piscou. Sarney deve ficar – Ricardo Noblat: O Globo.