Periódico científico publica artigo feito por robô

Mais uma evidência da não neutralidade científica, principalmente em tempos da ditadura do mercado. Um periódico de acesso aberto publicou, pasmem, um artigo “científico” feito por um robô! Usando palavras complicadas e frases desconexas, o robô produziu algo que tinha toda a cara de um artigo científico.

O editor do site científico “The Open Information Science Journal” aceitou esta obra prima. Depois se demitiu. Bizarro? Nem tanto. Segundo a Folha, o periódico não cobra para ser acessado, mas cobra dos autores. Veja mais detalhes:

A denúncia foi feita na quarta-feira pela revista norte-americana “The Scientist”.

O periódico teria informado aos dois “autores” que seu manuscrito já havia passado por “peer-review” (revisão pelos pares), processo pelo qual artigos científicos são avaliados por pareceristas independentes –justamente para evitar erros ou fraudes. Em seguida, teria cobrado deles US$ 800 de taxa de publicação.

(…)

Davis e Anderson produziram seu artigo usando um programa de computador criado no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) que gera randomicamente artigos científicos. Em sua página na internet (pdos.csail.mit.edu/scigen), os criadores do programa dizem logo de cara: “Nosso objetivo é maximizar a diversão, não a coerência”.

“Eu queria ver se esse artigo passaria por “peer-review'”, disse Davis à “The Scientist”. “[Ele] tem a aparência de um artigo, mas não faz sentido nenhum”, afirmou.

Folha Online – Ciência – Periódico científico aceita publicar trabalho forjado – 13/06/2009.

Ou veja o original

http://www.the-scientist.com/blog/display/55756/