Paródia: Hoje eu vi o maluf na cadeia

      7 comentários em Paródia: Hoje eu vi o maluf na cadeia

Em tempos de crise, nada como lembrar os bons momentos…

Clique para ouvir:

Hoje eu vi o Maluf na cadeia

Paródia da música da propaganda
“Lá, lé, li, ló, lu patinadora…”

Adaptação: Rodrigo Travitzki

Hoje eu vi o Maluf na cadeia

Hoje eu vi o Maluf na cadeia

Eu fiquei até impressionado

com a polícia federal

*

Hoje eu vi o Maluf na cadeiaMaluf-na-cadeia

Hoje eu vi o Maluf na cadeia

Ele rouba mas faz

porque ele rouba quando faz

*

Seis advogados tem

e até eleitorado

tem tem

conta nas Ilhas Cayman

*

Hoje eu vi o Maluf na cadeia

Hoje eu vi o Maluf na cadeia

Ele rouba mas faz

porque ele rouba quando faz

*

Tem no Airton Senna tem

tem nas Águas Espraiadas

tem tem

conta nas Ilhas Cayman

*

MOMENTO HISTÓRICO

Algumas coisas a gente tem que festejar. Era final de 2005, se não me engano.

Embora se tratasse de um espectáculo cinematográfico, nem por isso deixou de ser um bom filme. Curiosa é a democracia, onde os políticos mudam e o Roberto Marinho continua (mesmo postumamente). O “espetáculo maluf” foi muito lucrativo para a globo.

Foi, também, muito bem montado, sendo inclusive comentado pelo Le Monde, no artigo: Pour avoir trop “malufé”, les Maluf sont en prison eu não sei francês, mas é algo do tipo “depois de tanto “malufar”, os Maluf vão para a prisão“.

Mas o fato era que Maluf havia sido preso. E por mais que o significado disto fosse obscuro, algo permanecia reluzentemente claro: toda minha metafísica anterior era a partir de agora obsoleta. O universo não mais era eterno, com leis naturais, verdades absolutas, postulados universais e triângulos que viviam felizes para sempre ao lado dos quadrados e cossenos. O mundo não era perene e imutável.

O SER era, no fundo, um DEVIR.

Naquele dia, eu vi o Maluf na cadeia. Foi algo como um grego observar Zeus sendo ridicularizado por Dionísio sem poder fazer nada.

Creative Commons License

Rodrigo Travitzki – topicostropicais.net

Paródia da música da propaganda
“Lá, lé, li, ló, lu patinadora…”
Adaptação: Rodrigo Travitzki

Letra:

Hoje eu vi o Maluf na cadeia
Hoje eu vi o Maluf na cadeia
Eu fiquei até impressionado
com a polícia federal

Hoje eu vi o Maluf na cadeia
Hoje eu vi o Maluf na cadeia
Ele rouba mas faz
porque ele rouba quando faz

seis advogados tem
e até eleitorado
tem tem
conta nas Ilhas Cayman

Hoje eu vi o Maluf na cadeia
Hoje eu vi o Maluf na cadeia
Ele rouba mas faz
porque ele rouba quando faz

tem no Airton Senna tem
tem nas Águas Espraiadas
tem tem
conta nas Ilhas Cayman

Momento histórico

Algumas coisas a gente tem que festejar. Era final de 2005, se não me engano.

Embora se tratasse de um espectáculo cinematográfico, nem por isso deixou de ser um bom filme. Curiosa é a democracia, onde os políticos mudam e o Roberto Marinho continua (mesmo postumamente). O “espetáculo maluf” foi muito lucrativo para a globo.

Foi, também, muito bem montado, sendo inclusive comentado
pelo Le Monde, no artigo: Pour avoir trop “malufé”, les Maluf sont en prison
eu não sei francês, mas é algo do tipo “depois de tanto “malufar”, os Maluf vão para a prisão”

Mas o fato era que Maluf havia sido preso. E por mais que o significado disto fosse obscuro, algo permanecia reluzentemente claro: toda minha metafísica anterior era a partir de agora obsoleta. O universo não mais era eterno, com leis naturais, verdades absolutas, postulados universais e triângulos que viviam felizes para sempre ao lado dos quadrados e cossenos. O mundo não era perene e imutável.

O SER era, no fundo, um DEVIR.

Naquele dia, eu vi o Maluf na cadeia. Foi algo como um grego observar Zeus sendo ridicularizado por Dionísio sem poder fazer nada.


Fonte: Rodrigo Travitzki – topicostropicais.net

Você pode ouvir, baixar e compartilhar livremente esta música, desde que cite a fonte e não a comercialize.