Meditação altera várias regiões do cérebro

Entrevista com Sara Lazar, uma neurocientista do Massachusetts General Hospital e Harvard Medical School. Ela confirmou a tese de que a meditação funciona como uma espécie de exercício para o cérebro, aumentando algumas partes e diminuindo outras. Por exemplo,

o grupo que aprendeu meditação, encontramos espessamento em quatro regiões:

1. A diferença principal, encontramos no cingulado posterior, que está envolvido em divagações mentais, e auto relevância.
2. O hipocampo esquerdo, que auxilia na aprendizagem, cognição, memória e regulação emocional.
3. A junção temporo parietal, ou TPJ, que está associado com a tomada de perspectiva, empatia e compaixão.
4. Uma área da haste do cérebro chamada de Pons, onde uma grande quantidade de neurotransmissores reguladoras são produzidos.

A amígdala, a parte de lutar ou fugir do cérebro que é responsavel pela a ansiedade, medo e estresse em geral. Essa área diminuiu de tamanho no grupo que passou pelo programa de redução de estresse baseado em meditação de atenção plena.”

Leia a entrevista toda aqui: Neurocientista de Harvard: Meditação não apenas reduz o estresse, ela altera fisicamente seu cérebro. | Buda Virtual.com.br