Lixo reciclável separado pelos cidadãos vai para aterro em São Paulo

Me deparei com esta notícia que confirma o que já imaginava. Todos aqueles latões coloridos que a gente vê em lugares bem visíveis são, boa parte das vezes, ilusões de ótica. Enganações, fraudes, engodos, ou simplesmente o cumprimento burocrático da “cidadania ecológica” dentro de um sistema que não tem infraestrutura (ainda?) para isso.

Pois é, dona Maria, o lixo que a senhora separa com tanta dedicação durante todo o mês, lava os recipientes, guarda o óleo, enfim, todo aquele carinho pela mãe natureza, infelizmente, pode estar indo para lugar nenhum. Sem catadores de lixo, ou sem qualquer elo da corrente, a coisa simplesmente não funciona. E como lixo é lixo, tem que ir pra algum lugar, é nos aterros que tudo termina. E pouca coisa começa. O ciclo da natureza dá lugar ao fluxo da pós-modernidade rumo ao mais perfeito e absoluto nada.

Como diria Raul:

Se você correu, correu, correu tanto
e não chegou a lugar nenhum
Baby, oh baby, bem vinda ao século 21.

É, caro concidadão paulistano, a cidade limpa não está tão limpa assim…

Leia mais abaixo:

—————————————————-

Empresas reduzem coleta seletiva e misturam o lixo em SP

“A coleta seletiva de lixo foi reduzida na cidade de São Paulo porque as 17 cooperativas de catadores conveniadas com a prefeitura não têm conseguido processar todo o material recebido. A informação é da reportagem de Evandro Spinelli e Cristina Moreno de Castro publicada na edição deste sábado da Folha (íntegra somente para assinantes do jornal ou do UOL).

Desta forma, os produtos reciclados que são separados pelos moradores vão para aterros e acabam sendo misturados ao lixo comum.

Existem caminhões que recolhem somente lixo reciclável, mas que demoram horas para descarregar o material, que acaba sendo recolhido, posteriormente, pelos veículos comuns, misturado ao lixo não separado.

Em média, as empresas Loga e Ecourbis recolhem 120 toneladas de lixo reciclável por dia contra um total de 9 mil toneladas de lixo residencial comum.

Há algumas semanas, a prefeitura passou a proibir a entrada dos caminhões de lixo reciclável no aterro, mas a regra não é cumprida.

Loga e Ecourbis confirmam que têm despejado lixo que foi separado para reciclagem em aterros. A prefeitura admite que há falhas na coleta seletiva e diz que vai multar as empresas.

Fonte: (Folha de São Paulo, 29/05/2010) Folha Online