Existe arte em SP!

      Nenhum comentário em Existe arte em SP!

Um dos recortes que escapou do bolso de Zé Vicente enquanto andava pelas ruas de SP

E não estou falando dos museus, casas de show, da esquina da Augusta com a Paulista, mas também das vielas esquecidas, recantos escondidos, quem sabe algum lugar especial no meio da tranqueira, da poeira, da cara amassada das pessoas passando. Ali você pode se deparar, dentre outras coisas, com um grafite do Paulo Ito ou um recorte de Zé Vicente.

Das ruas de São Paulo para os gramados da Unicamp, e de volta para os muros paulistanos, os dois são aquele tipo de artista que está sempre fazendo alguma coisa, inventando, buscando, um pouco insatisfeito mas sempre ali, no seu trampo, por mais que os ventos às vezes empurrem pro outro lado. E como é bom ver o reconhecimento do trabalho deles!

Acho que, além do óbvio mérito dos dois, essa visibilidade foi facilitada pela internet. No caso do Paulo Ito, um dos zilhares de grafites excelentes dele se tornou o primeiro grande meme da copa, ou seja, foi pro mundo todo. Aqui tem uma entrevista legal com ele. No caso do Zé Vicente, um dos seus zilhares de projetos se tornou capa do Caderno Ilustrada, da Folha de São Paulo, depois de uma brincadeira que ele lançou pelas redes sociais.

Primeiro viral da Copa, de Paulo Ito

De certa forma, a rede ajuda a dar visibilidade a artistas criativos, que estão ligados no que está acontecendo ao seu redor. São Paulo agora parece estar fervilhando de um espírito renovador – e, é claro, da reação do anti-espírito que lhe cabe. Mas sinto em muita gente que conheço uma busca de revitalização da cidade, dos espaços públicos, da vida na rua, do encontro entre as pessoas. Parece impossível se alguém olha pra SP agora, mas há muita coisa “escondida” acontecendo, e acho que o movimento pela revitalização da cidade está se fortalecendo entre os mais jovens.

Não estou em SP agora, mas meu coração paulistano se aquece por aqui, a um oceano de distância.

Àqueles muitos artistas que habitam e fazem habitável os meandros da paulicéia, desculpem não citá-los nominalmente como a esses dois.. é que, além de tudo, são grandes amigos!