É possível ressuscitar espécies extintas?

Ao que parece, a idéia do jurassik park não é tão fictícia assim. Só que ao invés de se preservar no âmbar, o DNA de espécies extintas poderia ficar congelado por anos, a espera da engenharia genética. A novidade é que um cientista japonês conseguiu clonar um rato congelado.

Agora estão pensando, é claro, em ressussitar os mamutes, já que há alguns espécimes congelados nas megageladeiras da Rússia. Diz a Folha (04/11/2008):

“Extraindo DNA de um camundongo congelado por 16 anos, os cientistas produziram clones saudáveis do animal.

A realização está descrita em estudo publicado hoje na revista “PNAS”, assinado pelo grupo de pesquisa de Teruhiko Wakayama, do Centro de Biologia do Desenvolvimento, em Kobe. O cientista ficou famoso em 1999, ao produzir o primeiro clone de um mamífero macho.Leia mais