Como driblar a “secura relativa” do ar?

      5 comentários em Como driblar a “secura relativa” do ar?

Para ver como o corpo é sábio, ontem descobri, logo depois de comprar um umidificador em momento de desespero brônquio respiratório, que estava no dia mais seco do ano em São Paulo. Isso até ontem, porque hoje se bobear foi pior. Aquela coisa noticiário, “a cidade chegou a 16%, índice encontrado em desertos”. Se você já tava meio preocupado, de repente a garganta fica mais seca do que nunca.

A secura do ar faz mal para todo o aparelho respiratório, e além disso pode te deixar tonto, com as ideias meio confusas, cansado.. enfim, não é à toa que a vida surgiu na água.

Algumas dicas para evitar que o ruim se torne péssimo:

– Coisas básicas, como tomar água, maneirar no esforço físico, evitar sol, poeira, etc.

Soro fisiológico no nariz pode ajudar. Você pode improvisar o soro misturando sal na água até ficar com “gosto de água do mar”. O ideal é pegar uma receita de soro em algum site confiável.

Umidificar o ar, especialmente no quarto de dormir. Se não tiver um aparelho, pode ajudar estender uma toalha molhada ou mesmo trazer as plantas para dentro. Dê bastante água para elas que, através da transpiração, as plantas ajudam a aumentar a umidade relativa do ar.

Piscina aquecida e fechada nessas horas é tudo na vida.

Não subestimar o efeito da umidade relativa na saúde, principalmente no caso de crianças e pessoas com problemas respiratórios. Fique ligado e se cuide.

Hoje dei uma passada na piscina do Sesc Pinheiros e meia hora depois me senti outra pessoa. Amanhã, quem sabe, comprar umas plantas novas.